04 setembro 2013

Depois que virei mãe...

Nunca mais tomei um banho demorado sem me importar e me preocupar com o mundo lá fora do banheiro

Fiquei inúmeras vezes doente, de cama e mesmo assim amamentando

Nunca mais tive tempo de me arrumar com calma, de secar o cabelo, de provar várias roupas pra escolher a que me caísse melhor naquele momento

Fui para o cinema com o marido 1 ou 2 vezes no máximo

Nunca mais saí com os amigos sem hora pra voltar

Passei a admirar e amar ainda mais meu marido

Não tive mais vontade e nem oportunidade de tomar um pileque

Nunca mais dormi tranquilamente

Passei a entender e a amar ainda mais meus pais

Minha área de serviços ficou cheia de roupa suja, todos os dias

Meu medo da morte ficou infinitamente maior do que já era

Minhas unhas andam mais curtas que o normal e quase nunca pintadas

Me emociono com muito mais facilidade

Deixei um pouco de lado o meu consumismo

Todo o dinheiro que sobra penso em comprar algo pra minha filha

Minhas prioridades mudaram...
Meus valores mudaram...
Minha vida mudou...

Só depois que virei mãe é que descobri o que é ser feliz de verdade, apesar de tudo.







6 comentários:

Catarina disse...

É verdade depois que nos tornamos mãe muda tudo.....bjo

Kethlin disse...

Perfeito! Sinto o mesmo!

Renee Costa disse...

É bem assim mesmo!!!

Bjinhos!

http://blogsweeetdreams.blogspot.com.br/

léa disse...

Sempre digo que antes de ser mãe eu não sabia que dava pra sentir tanto amor... esse amor faz a gente se doar assim, e essa doação faz a gente se tornar alguém muito melhor e mais feliz. beijos

Cláudia Leite disse...

Verdade neh?
Mas eu tomo meus pileques já... depois que a Isabella dorme, em casa e com o maridón! kkkk


bjão!

Léa disse...

Sempre achei impossível alcançar o ideal de amor descrito em 1 Coríntios 13:4-7 , até conhecer este amor de mãe...

"O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta."